Uma vez concluída a fase de remodelação topográfica e espalhados os substratos edáficos, o LIFE RIBERMINE realizou a primeira fase das tarefas de revegetação das escombreiras externas da mina de Santa Engracia (Peñalén), que serão concluídas na segunda quinzena de novembro. O objetivo destas medidas foi iniciar o processo de colonização vegetal do substrato, mediante o sementeira de sementes de espécies herbáceas típicas da região, complementada com a aplicação de mantas orgânicas para a proteção do solo nas áreas mais vulneráveis à erosão hídrica devido à sua maior inclinação.
Nas áreas com declive superior a 45%, que constituem parte significativa da escombreira externa Este, aplicou-se uma cobertura morta na superficie, constituída por material vegetal colhido nos prados da área (uma mistura de palha e de sementes). Posteriormente, esta foi protegida com uma malha de fibra de coco presa com grampos.

Nas restantes áreas das escombreiras externas, semearam-se espécies herbáceas e aplicou-se uma emenda orgânica (estrume de ovelha) e de fertilizante, revolvendo-se posteriormente o solo para homogeneizar a mistura. De modo a garantir que a cobertura vegetal é suficiente para evitar o desencadeamento de processos erosivos, adicionaram-se à mistura inicialmente proposta, sementes de cereais de inverno (trigo), atingindo-se uma densidade final de semeadura de 530 sementes/m2 nas áreas menos declivosas, e, 800 sementes/m2 nas áreas com declives superiores. Nestas últimas, foi também aplicada uma manta orgânica de feno e malha de coco (50%), com o intuito de conferir maior proteção ao solo.
Todas estes trabalhos foram realizados com grande profissionalismo, pelos operadores envolvidos. As tarefas de revegetação prosseguirão nas próximas fases, com o plantio de espécies de árvores e novas sementeiras, conforme se vá completando a remodelação geomorfológica da mina Santa Engracia.

Detalhe da instalação da malha de fibra de coco. Outubro de 2020. (Foto: Equipa de revegetação UAH-UZ).

Trabalhos de sementeira. Outubro de 2020. (Foto: Equipa de revegetação UAH-UZ).

Detalhe da instalação da manta orgânica. Novembro de 2020. (Foto: Equipa de revegetação UAH-UZ).

Pormenor da emergência de plântulas através da malha de coco. Novembro de 2020. (Foto: Equipa de revegetação UAH-UZ).

Skip to content